Pingente Flor de Lótus Estilizada com Yantra Om (Símbolo Om) – Prata 925 - Aroma & Magia
  Carregando... Por favor, aguarde...
Contate-nos por e-mail!
Aroma & Magia

Pingente Flor de Lótus Estilizada com Yantra Om (Símbolo Om) – Prata 925

  • Imagem 1
  • Imagem 2
  • Imagem 3
  • Imagem 4
  • Imagem 5

Preço:
R$ 69,93
Código:
5772
Peso:
1,100.00 Grams
Duvida:
Entrega:
Quantidade:

Descrição do Produto

Este belo pingente com a Flor de Lótus e dentro dela o Yantra Om (símbolo om), em prata, que é considerado pelos yogas como o mantra mais importante de todos, é uma peça ímpar nas peças dedicadas ao budismo e yoga.

A Flor de Lótus, contam as lendas que os quatro elementos (ar, terra, fogo e ar) numa reunião se juntaram para criar uma planta que os unisse mesmo em momentos de separação.

Daí tiveram a ideia de criar uma planta cujas raízes estivessem no fundo do lago, a haste na água e as folhas e flores fora dela.

A ideia pareceu digna de experiência.

- Eu porei as melhores forças de minhas entranhas - disse a terra - e alimentarei suas raízes.

- Eu porei as melhores linfas de meus seios - disse a água - e farei crescer sua haste.

- Eu porei minhas melhores brisas - disse o ar - e tonificarei a planta.

- Eu porei todo o meu calor - disse o fogo - para dar às suas corolas as mais formosas cores.

Dito e feito.

Os quatro irmãos começaram a sua obra.

Fibra sobre fibra foram construídas as raízes, a haste, as folhas e as flores.

O sol abençoou-a e a planta deu entrada na flora regional, saudada como rainha.

Quando os quatro elementos se separaram, a Flor de Lótus brilhava no lago em sua beleza imaculada, e servia para o homem como símbolo da pureza e perfeição humana.

Consultaram-se os astros, e foi fixada a data de 8 de maio - quando a Terra está sob a influência da Constelação de Taurus, símbolo do Poder Criador - para a comemoração que desde épocas remotas se tem perpetuado através das idades.

Foi espalhada esta comemoração por todos os países do Ocidente, e, em 1948, o dia 8 de Maio se tomou também o "Dia da Paz".

A flor-de-lótus (Nelumbo nucifera), também conhecida como lótus-egípcio, lótus-sagrado e lótus-da-índia, é uma planta da família das ninfáceas (mesma família da vitória-régia) nativa do sudeste da Ásia (Japão, Filipinas e Índia, principalmente).

Olhada com respeito e veneração pelos povos orientais, ela é frequentemente associada a Buda, por representar a pureza emergindo imaculada de águas lodosas.

No Japão, por exemplo, esta flor é tão admirada que, quando chega a primavera, o povo costuma ir aos lagos para ver o botão se transformando em flor.

Por isso, no Feng Shui a posição de Lótus é o símbolo da expansão espiritual, do sagrado, do puro.

A lenda budista nos relata que quando Siddhartha, que mais tarde se tornaria o Buda, tocou o solo e fez seus primeiros sete passos, sete flores de lótus cresceram.

Assim, cada passo do Bodhisattva é um ato de expansão espiritual.

Os Budas em meditação são representados sentados sobre flores de lótus, e a expansão da visão espiritual na meditação (dhyana) está simbolizada pelas flores de lótus completamente abertas, cujos centros e pétalas suportam imagens, atributos ou mantras de vários Budas e Boddhisattvas, de acordo com sua posição relativa e relação mútua.

Do mesmo modo, os centros da consciência no corpo humano (chacras) estão representados como flores de lótus, cujas cores correspondem ao seu caráter individual, enquanto o número de suas pétalas corresponde às suas funções.

O significado original deste simbolismo pode ser visto pela semelhança seguinte: Tal como a flor do lótus cresce da escuridão do lodo para a superfície da água, abrindo sua flores somente após ter-se erguido além da superfície, ficando imaculada de ambos, terra e água, que a nutriram - do mesmo modo a mente, nascida no corpo humano, expande suas verdadeiras qualidades (pétalas) após ter-se erguido dos fluidos turvos da paixão e da ignorância, e transforma o poder tenebroso da profundidade no puro néctar radiante da consciência Iluminada (bidhicitta), a incomparável jóia (mani) na flor de lótus (padma). Assim, o arahant (santo) cresce além deste mundo e o ultrapassa. Apesar de suas raízes estarem na profundidade sombria deste mundo, sua cabeça está erguida na totalidade da luz. Ele é a síntese viva do mais profundo e do mais elevado, da escuridão e da luz, do material e do imaterial, das limitações da individualidade e da universalidade ilimitada, do formado e do sem forma, do Samsara e do Nirvana. Se o impulso para a luz não estivesse adormecido na semente profundamente escondida na escuridão da terra, o lótus não poderia se voltar em direção à luz. Se o impulso para uma maior consciência e conhecimento não estivesse adormecido mesmo no estado da mais profunda ignorância, nem mesmo num estado de completa inconsciência um Iluminado nunca poderia se erguer da escuridão do Samsara. A semente da Iluminação está sempre presente no mundo, e do mesmo modo como os Budas surgiram nos ciclos passados do mundo, também os Iluminados surgem no presente ciclo e poderão surgir em futuros ciclos, enquanto houver condições adequadas para vida orgânica e consciente.

O Om (para nós brasileiros) é formado pelo ditongo das vogais A e U, e a nasalização, representada pela letra M.

Por isso é que, às vezes, aparece grafado Aum.

Essas três letras correspondem, segundo a Maitrí Upanishad, aos três estados de consciência: vigília, sono e sonho: "este Átman é o mantra eterno Om, os seus três sons, a, u e m, são os três primeiros estados de consciência, e esses três estados são os três sons".

O Om é a vibração que emana da voragem primordial da criação.

O Om é uma flecha, um traço de luz lançado pelo arco da consciência, que atravessa as trevas da ignorância em direção ao alvo, o Imanifesto.

Suas três curvas representam os estados físico, mental e supramental, e o ponto no interior do círculo incompleto representa a verdade que os domina.

O yantra, o símbolo, é o equivalente gráfico do mantra.

O mantra é a alma do yantra e este, por sua vez, funciona como uma ferramenta para concentrar a consciência sobre o princípio que simboliza.

A imagem se sobrepõe à vibração e se funde com ela.

O símbolo é a representação da fonte de todas as manifestações, a pulsação criativa que engendra os mundos.

Então, por que não manifestar e buscar toda sua energia com esse pingente?

Uma excelente opção em pingente para quem busca sua paz interior.

De dimensões medianas: 2,4 cm de diâmetro (como passante as medidas chegam a 3,3 cm de altura) x 0,1 cm de espessura pode ser o seu amuleto para o seu dia-a-dia.

Suas três curvas representam os estados físico, mental e supramental, e o ponto no interior do círculo incompleto representa a verdade que os domina.

Material: Prata de Lei – 925

Caso não tenhamos o pingente no momento da confirmação financeira do pedido, o mesmo poderá demorar até 15 dias úteis para ser despachado.

Deixe seu comentário sobre o produto

Comentários sobre o produto

Este produto não foi comentado ainda. Seja o primeiro a comentar sobre este produto!

Últimos Visualizados por você:

Os últimos produtos visualizados:


Aroma & Magia
Televendas:
info@aromaemagia.com.br
Horário de Atendimento:
24 Horas no Ar!
 

São Paulo - Capital - Não Possuímos Loja Física