Pingente Kali Yantra (Swanam Yantra) - Mandala de Kali - Mãe da Justiça e Consciência Divina - Protetora da Maldade - Prata 925 - Aroma & Magia
  Carregando... Por favor, aguarde...
Contate-nos por e-mail!
Aroma & Magia

Pingente Kali Yantra (Swanam Yantra) - Mandala de Kali - Mãe da Justiça e Consciência Divina - Protetora da Maldade - Prata 925

  • Imagem 1

Preço:
R$ 269,91
Duvida:
Entrega:
Quantidade:

Descrição do Produto

O yantra é a representação simbólica do aspecto de uma divindade.

Ele é uma matriz interconectada de figuras geométricas, círculos, triângulos e padrões florais que formam um padrão fractal de elegância e beleza.

Embora desenhado em duas dimensões, um Yantra deve representar um objeto sagrado tridimensional.

Acredita-se que Yantras místicos revelam a base interna das formas do Universo.

A função dos Yantras é ser símbolo de revelação das verdades cósmicas.

Os Yantras revelam a base interna das formas do universo e sua função é ser o símbolo e a revelação das verdades e leis cósmicas. SURYA YANTRA, é o Yantra do Sol, O Criador.

Kali também conhecido como Kalika é a deusa hindu associada a energia eterna. O nome Kali significa "negra", mas, por etimologia popular, passou a significar "força do tempo (kala)." Kali é hoje considerada a deusa do tempo e da mudança. Embora por vezes apresentado como sombrio e violento, a sua mais recente encarnação como uma figura de aniquilação ainda tem alguma influência. Ela também é reverenciada como Bhavatarini (literalmente, "Redentor do Universo").. Há um recente movimento devocional que concebe Kali como uma deusa-mãe benevolente.

Basicamente Yantras são chaves secretas para o estabelecimento de ressonância com as energias benéficas do macrocosmo.

Muitas vezes o Yantras podem nos colocar em contato com energias extremamente elevadas e entidades, sendo de inestimável ajuda no caminho espiritual.

Neste momento, pouco se sabe sobre Yantras no mundo ocidental.

Muitas pessoas consideram-nos apenas bonitas imagens e alguns artistas pretendem chamar "Yantras" de sua imaginação.

Eles estão muito longe do verdadeiro significado e uso de Yantras.

Primeiro de tudo: Yantras não pode simplesmente ser inventado da imaginação.

Cada modo específico e emoção tem uma forma de energia associada e forma.

Esta forma inequívoca determina a forma do Yantra associado ao humor.

É preciso ser um verdadeiro mestre espiritual, um guru tântrico, para ser capaz de revelar um Yantra novo para o mundo.

Um yantra é um esboço dos níveis e energias do universo - personalizado na forma de uma determinada divindade (devatâ) - e, logo, do corpo humano (que é a réplica microcósmica do macrocosmo). O yantra pode ser desenhado em papel, madeira, tecido ou qualquer outro material, ou até na areia, se não houver outra alternativa. Conhecem-se também modelos tridimensionais feitos de argila ou metal.

O yantra tem função semelhante à da mandala ("círculo") usada no Tantrismo tibetano.

A diferença é que a mandala tende a ser mais figurativa (isto é, inclui desenhos de seres e objetos) e se baseia num arranjo circular dos elementos constituintes.

O típico yantra consiste numa orla quadrada que envolve círculos, pétalas de lótus, triângulos e, no centro, o "ponto seminal" (hindu).

Cada componente tem um simbolismo de variável complexidade.

Assim, o triângulo que aponta para cima significa Shiva, o pólo masculino da realidade, ao passo que o triângulo que aponta para baixo significa Shakti, o pólo feminino.

O ponto central é a matriz criativa do universo, o portal que se abre para a própria Realidade transcendente.

Nos estágios mais elevados da prática tântrica, o yantra deve ser completamente interiorizado, ou seja o yogue deve ser capaz de construir mentalmente o Seu complexo desenho geométrico por meio da visualização.

O yantra pode ser criado do ponto interno para fora - segundo o processo da evolução macrocósmica - ou da circunferência exterior par, o centro ­ de acordo com o processo microcósmico de involução meditativa.

Depois de construir interiormente o yantra em todos os seus detalhes, o yogue passa a decompô-lo novamente.

Como a consciência dele identifica-se à estrutura do yantra, essa decomposição implica necessariamente a extinção dele enquanto sujeito da experiência.

Em outras palavras, quando o yogue obtém êxito nessa prática avançada, ele transcende a sua mente condicionada e é lançado no puro Ser - Consciência - Felicidade, onde não existe a distinção entre sujeito e objeto.

No panteão das divindades tântricas, Kali é mencionada como a primeira das 10 Grandes Forças Cósmicas porque, de alguma forma, é ela que começa o movimento da "Roda do Tempo Universal".

A Grande Força Cósmica Kali "devora" no final o próprio tempo (kala).

O texto tântrico Nirvanatantra associa Kali com o deus supremo Brahman, representando tanto a existência absoluta como a Consciência manifesta.

Este tipo de associação leva os devotos de Kali a uma adoração em um aspecto metafísico (sem nenhum atributo) e em um aspecto concreto (com funções e particularidades).

Em conformidade com a tradição tântrica espiritual, a Manifestação por inteiro surge da Consciência Infinita e da união beatificada de Shiva com Shakti.

A função criativa é feita pelo aspecto de Shakti conhecida como Brahmani, a manutenção ou continuidade da criação é realizada por Shakti Vaishnavi.

Tanto o aspecto da criação quanto o da manutenção implicam também na função  da "destruição" ou "morte" de qualquer forma de Manifestação, função feita por Rudrani Shakti.

Em particular, Brahmani, Vaishnavi e Rudrani Shakti são aspectos femininos dos grandes deuses Hindus da trindade da criação: Brahma, Vishnu e Rudra (ou Shiva).

A existência simultânea desses três processos na Manifestação explica a afirmação tântrica que o ato da criação não foi o único e nem pertence somente a um certo momento no passado, e também, nem pertence unicamente a um certo momento no futuro; e sim, eles surgem em todo período de tempo como flashes sucedendo-se tão rapidamente que criam a ilusão de continuidade e realidade.

O estado de êxtase divino (samadhi) aparece graças a uma intensa e perseverante prática espiritual, que implica na dissolução da consciência corpórea e mental em uma consciência suprema de Paramashiva (Deus, Pais Sagrado), que transcende a toda dualidade.

Kali é descrita no Kalitantra como uma deusa de compleição da cor de uma nuvem escura antes da tempestade.

Ela dança sobre o corpo inerte de Shiva, o casal simbolizando os dois aspectos da realidade: Shiva - o estático, aspecto transcendente que pertence à Consciência e Kali, o aspecto imanente da Consciência.

Nesta representação iconográfica Shiva é branco porque ele simboliza a Luz Divina sem suporte (prakasha).

Ele está inerte como um corpo morto (shava) porque na ausência de movimento e ação, a Consciência é pura, homogênea e compacta.

Por outro lado, a dança da Grande e poderosa Kali Cósmica significa, por excelência, o aspecto dinâmico, ativo da Consciência Divina na Manifestação e a cor escura de sua pele indica que no processo da Criação, é Kali que "dissolve" tudo, e assim está associada com a escuridão e o vazio.

Os mantras, ou canto simples, são frases curtas repletas de energia e sentido especialmente destinadas a gerar ondas poderosas de som que promovem a cura, a visão intuitiva, a criatividade e o crescimento espiritual (Ashley-Farrand, 1999).

Etimologicamente, a palavra mantra deriva da raiz MAN e do sufixo TRA.

MAN por sua vez deriva da palavra MANAS (mente) e significa pensar: TRA indica instrumentalidade e deriva da palavra TRANA, que significa controle.

Podemos dizer que mantra é uma combinação de sons que nos auxilia a controlar a própria mente.

Num sentido mais amplo, pode ser definido como uma combinação de sons, feita dentro de uma certa disposição rítmica, com o fim de emitir vibrações sonoras que produzam efeitos determinados sobre a mente humana e sobre o ambiente.

Um mantra pode ser emitido de diversas formas, tais como:

1.  Através de KIRTANS – vocalizações devocionais de forma extrovertida. É uma maneira celebrativa de entoação que envolve a dança.

2.  Através de JAPA – repetições contínua e ininterrupta de um mantra. Neste caso sem melodia. Sua finalidade é induzir a parada do pensamento, sendo assim de efeito introspectivo. Essa prática é feita com uma espécie de rosário de 108 contas, conhecido como JAPAMALA.

3.  Através de MANAS – a mentalização de um mantra. Este meio é mais eficiente que a vocalização, por não ser audível.

Yantra para proteção contra Magia Negra, Saturno e influências maléficas.

No entanto, ela é a verdadeira representação da natureza e é também considerada por muitas pessoas a essência de tudo o que é realidade e a fonte da existência do ser.

Deusa da morte e da sexualidade, Kali é a "esposa" do deus Shiva, em algumas culturas, pois, segundo os Vedas, Shiva é transformado em Kali, que seria um de seus lados, para trazer o fim; segundo o tantrismo, é a divina "mãe" ou pai do universo, destruidor(a) de toda a maldade.

É representada(o) como uma mulher exuberante, em uma parte da Índia; em outra, como homem de pele escura, que traz um colar de crânios em volta do pescoço e uma saia de braços decepados  expressando, assim, a implacabilidade da morte.

A lenda conta que, numa luta entre Durga e o demônio Raktabija, este fez o desespero de Durga com um maléfico poder: cada gota do sangue se transformava em um demônio.

Durga e Shiva, ao tentar matar os vários demônios que surgiam a cada gota de sangue, cortavam a cabeça (e daí nasciam mais e mais demônios).

Já em desespero, surge Kali, que cortava as cabeças e lambia o sangue (daí representado pelo colar de cabeças, pela adaga e a língua de fora).

Assim, dizimou os demônios-clones de Raktabija.

Mas Kali não é uma deusa ou deus do mal pois, na verdade, o papel de ceifadora de vidas é absolutamente indispensável para a manutenção do mundo.

Os devotos são recompensados com poderes paranormais e com uma morte sem sofrimentos.

E também uma das formas da deusa Parvati, esposa de Shiva.

Ou, segundo alguns, o próprio deus Shiva.

É coberta de cobras no seu em vez de roupas, e tem um colar dos crânios dos seus filhos.

A figura da deusa tem quatro braços, pele azul, os olhos ferozmente arregalados, os cabelos revoltos, a língua pendente, os lábios tintos de hena e bétele.

No pescoço, traz um colar de cabeças humanas e, nos flancos, uma faixa de mãos decepadas.

Sempre é representada em pé sobre o corpo caído do esposo Shiva.

Apesar da aparência de malvada, Kali mostra o lado escuro da mulher ou do transgênero e a verdadeira força feminina.

Kali é venerada na Índia como uma mãe pelos seus devotos e devotas, que esperam dela uma morte sem dor ou aflição.

Seu mantra mais conhecido é: Om Klim Kalika-yei Namaha - Jaya jaya ma jaya Kali ma.

Significado: "Om e Saudações. Eu atraio aquela que é negra e poderosa".

O mantra de Kali é um dos mais poderosos. É usado para alcançar grandes e radicais transformações, pois é uma das divindades mais respeitadas do hinduísmo.

No Tantrismo também se emprega um grande número de yantras.

Realiza os desejos, garante prosperidade e os confortos da vida.

Também nos dá proteção contras os fantasmas e espíritos.

Este Yantra é conhecido também como Swanam Yantra, Kali Yantra, Mahakali Yantra ou Bhadra Kali Yantra, de acordo como Swangam Tantra, Kali Tantra e o Bhairab Tantra.

A Deusa Kali em uma posição feroz é a divindade deste Yantra.

Ela é a mãe da justiça e a destruidoras do mal e dos espíritos ruins.

A veneração à Deusa Kali abençoa a pessoa libertando-a de fantasmas, mal olhado e os efeitos da magia negra.


E também remove os efeitos danosos de planetas maléficos, especialmente os de Saturno.

O Yantra é composto de um Ponto Central (bindu) com cinco triângulos invertidos, três círculos, oito pétalas voltadas para fora.

Todo o Yantra está circundado pelas quatro portas.

Ele é escrito em placas de prata ou cobre.

No caso de nosso Yantra, em formato de pingente, é feito totalmente em prata pura.

Você pode usá-lo num Cordão Vermelho ou Preto ou em uma corrente de prata/ouro, mesmo que seu Pingente Yantra seja em prata.

Se o tamanho do Yantra é grande, então você pode colocá-lo em seu quarto/escritório/loja.

Você também pode pendurá-lo na parede de seu quarto/escritório.

Você pode manter o Yantra no bolso da frente de sua camisa ou em sua carteira, se é um tamanho de bolso Yantra.

Depois de estabelecer o yantra, a pessoa deve adorá-lo todos os dias com rituais e pureza adequadas no coração.

Adorando o yantra desta maneira proporciona alívio dos resultados desfavoráveis, também promove o sucesso na carreira e negócios.

Durante o processo de purificação, um puja especial (Puja é um ritual de oração realizado por Hindus para sediar, honrar e adorar uma ou mais divindades, ou para celebrar um acontecimento espiritual) é realizado para fornecer energia positiva para o yantra por meio de mantras e meditação.

Você pode mantê-lo em sua carteira ou usá-lo em seu pescoço.

Deve-se adorar o yantra todos os dias com um coração puro e fé nela para obter o máximo de resultados.

Dimensões aproximadas: 4,7 cm de diâmetro (não incluindo o passante) + 1,2 cm do passante o que totaliza uma altura de 5,4 cm do pingente x 0,1 cm de espessura do pingente e 0,7 cm de comprimento do passante.

Material: Prata 925.

Adquira já o seu, pois a quantidade que possuímos em estoque é limitada!

Caso não tenhamos o seu pingente no momento da confirmação financeira em nosso estoque o mesmo poderá demorar cerca de 10 dias para ser confeccionado e enviado, motivo pelo qual contamos com sua compreensão antecipada!


Deixe seu comentário sobre o produto

Comentários sobre o produto

Este produto não foi comentado ainda. Seja o primeiro a comentar sobre este produto!


Aroma & Magia
Televendas:
info@aromaemagia.com.br
Horário de Atendimento:
24 Horas no Ar!
 

São Paulo - Capital - Não Possuímos Loja Física